Dorival Junior testa nova tática e escala São Paulo sem Jucilei

Renan Ribeiro; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Militão; Marcinho, Petros, Hernanes e Marcos Guilherme; Pratto. Essa é a escalação do São Paulo que enfrentará o Cruzeiro às 11h de domingo, no Morumbi. Sem Jucilei, um dos nomes mais exaltados pela torcida, porque Dorival Júnior quer ajustar o meio-campo.

No treino da manhã desta sexta-feira (que mostrou Cueva completamente recuperado de pancada recebida na quinta), o técnico repetiu essa formação, que tem três novidades em relação ao time que perdeu do Bahia no domingo: saem Araruna, machucado, Cueva, suspenso, e Jucilei, por opção, para as entradas de Buffarini (única opção como lateral-direito, já que Bruno também está lesionado), Marcos Guilherme e Rodrigo Caio, que volta de suspensão.

Mas a maior surpresa é a manutenção de Militão no time, mas, diferentemente de domingo, quando foi zagueiro, para atuar na posição de Jucilei, que, ao lado de Renan Ribeiro e de Pratto, ainda é o único a ser titular em todas as rodadas do Brasileiro. A justificativa é melhorar a marcação e liberar Petros, alterando o esquema do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1.

– Estou sentindo uma dificuldade do Jucilei em estar com Petros, estão praticamente no mesmo espaço de campo, facilitando marcações e, às vezes, causando problemas na saída de jogo. Com jogador de característica diferente do Jucilei, espero que consigamos acertar, adiantando Petros. Talvez conseguíssemos fazer isso com Jucilei, mas MIlitão faz trabalho excelente e tem oportunidade.Não é saída definitiva, é tentativa para tentar mudar o que não vem acontecendo. Jucilei trabalhou com muita intensidade, com mutias correções e pode voltar a qualquer momento pelas qualidades que possui. – explicou Dorival, cumprindo a promessa de mudanças.